Lucerna na Suíça

por Caroline Assad

Nossa dica de destino hoje é a região de Lucerna, na Suíça Central. Uma cidade cosmopolita lindíssima, mas que preserva o charme bucólico de uma típica cidade alpina.

Com cerca de 70.000 habitantes, Lucerna é uma das capitais turísticas do mundo, atraindo mais de 2,5 milhões de visitantes todos os anos. Ladeada por lagos e montanhas, a cidade conta com uma grande pluralidade cultural. A arquitetura permeia entre o contemporâneo e construções datadas de 1178. Com vida noturna efervescente, luxo representado através dos diversos restaurantes e lojas, gastronomia local e internacional, cercada de história e tradições a cidade é a porta de entrada para a região de Lago Lucerna, e parada obrigatória, para os viajantes na Suíça.

Bildnachweis: Christian Perret/Luzern Tourismus

Veja 5 dicas imperdíveis:

1 – A primeira e mais importante é: Se “perca” pelas ruas da cidade andando a pé. Próximo à estação central já é possível avistar o principal cartão postal da cidade: a Chapel Bridge. Essa ponte, que existe desde o século XIV é decorada com pinturas originais datadas do século XVII que retratam a história da cidade e do país. Quase no meio da ponte fica a Water Tower, torre de 43 metros de altura, construída em 1303.

Siga pela margem do rio e encontre a Igreja Jesuíta de Lucerna, considerada uma das mais bonitas da Suíça. Continue caminhando até a segunda ponte de madeira da cidade, a Spreuer Bridge, construída em 1408. Nela existe uma capela e ao lado um antigo moinho, que já foi usado como gerador de energia para a cidade.

Die Jesuitenkirche in Luzern Jesuit Church, Lucerne

Atravesse a ponte e chegue ao centro histórico da cidade. Uma área linda, toda medieval. Ali não existe roteiro para seguir, apenas caminhe sem rumo pelas ruazinhas antigas, estreitas que tem suas histórias, que vão do carnaval à guerra, contada através das pinturas nas paredes.

Na região, é possível visitar também a muralha, com grande parte ainda preservada, que a protegia dos invasores nos tempos de guerra. Outro atrativo é o monumento do Leão, um dos mais famosos do mundo, esculpido em pedra em memória a Guarda Suíça dizimada durante a Revolução Francesa. Não deixe de parar para um café ou um drink a beira do lago para apreciar a paisagem e experimentar as delícias oferecidas pelos bares e restaurantes locais.

Der Rathausquai in Luzern mit der Jesuitenkirche Rathausquaii with the Jesuit Church, Lucerne

2 – Museu Rosengart – acervo raro de Picasso e Paul Klee

Uma das principais atrações de Lucerna é sem dúvida o Museu Rosengart. O local reúne principalmente obras de Pablo Picasso – amigo da fundadora do museu, Angela Rosengart –, Paul Klee e também telas de artistas impressionistas, como Monet, e modernos, como Kandinsky. Ao todo são em torno de 300 obras.

3 – Para compras, duas lojas são paradas obrigatórias: A relojoaria e joalheria Bucherer e a fábrica de chocolate Max Chocolatier

Quando você pensa em Suíça o que vem primeira à cabeça? Certamente uma das primeiras respostas é: relógios Suíços e os tradicionais chocolates. Por isso alguns lugares não podem ficar fora do roteiro. A Bucherer, conhecida como “Casa Suíça dos relógios e joalheria”, fica no centro da cidade e oferece opções acessíveis de relógios a relíquias no valor de 1 milhão e 500 mil francos suíços. Além disso, a Bucherer tem a maior seleção de relógios Rolex disponíveis em uma loja e uma fabulosa linha de joias e relógios homônimos da marca.

A alguns metros da Bucherer fica outro paraíso: a Max Chocolatier, uma pequena loja de chocolate onde a fabricação do produto é feita no local e, é possível, através de agendamento prévio, acompanhar o processo de produção e entender a origem do chocolate.

Der Kornmarkt mit dem Rathaus in Luzern Der Kornmarkt mit dem Rathaus in Luzern

Seguindo viagem e continuando as dicas:

A região de Lucerna é cercada de cidadezinhas muito charmosas onde algumas merecem que seja reservado um dia inteiro para a visita. Pegue um barco no cais que fica ao lado da estação de trem e siga viagem pelas águas tranquilas do Lago Lucerna, também chamado de Lago dos Quatro Cantões.

4 – ENGELBERG / TITLIS – Neve o ano todo

Essa é a quarta parada obrigatória e sem dúvida uma das partes mais marcantes dos arredores de Lucerna. A sugestão é vivenciar um típico Vilarejo Suíço a apenas 40 min de Lucerna, chamado Engelberg, que transforma-se em um resort de esqui no inverno e um centro de lazer em contato com a neve eterna em pleno verão. O local é o berço do Monte TITLIS que fica a uma altitude de 3020 m. Vale passar o dia por lá. Chegue cedo para aproveitar o dia inteiro na montanha e ainda conhecer o pequeno vilarejo ao entorno da montanha. Lá no alto, mesmo durante o verão, é possível ver neve por todos os lados e a temperatura fica em torno de -1º.C, mas a sensação térmica por ser verão é no mínimo 10°C acima do que o termômetro geralmente marca.  Visite a estação a pé, caminhe sobre a ponte de pedestre suspensa, a mais alta da Europa a Cliff Walk, e sobrevoe as fendas da geleira com o Ice Flyer Chairlift. O Monte Titlis é para família, grupo de amigos, casal ou sozinho. Não faltam opções. Na descida, de volta ao Vilarejo, visite o Mosteiro Beneditino com fundação no ano de 1120 responsável pelo nome da cidade, já que na época conta à lenda que monges ouviram vozes anunciando o nome Engelberg,  montanha dos anjos. O mosteiro abriga ainda uma fabrica de queijo, antigamente conduzida por monges que trocavam o insumo por mercadorias. Lá ainda vive cerca de 30 monges, que ficam reclusos, mas a queijaria é gerenciada por uma empresa familiar. O passeio é bem interessante e delicioso.

A quinta dica fica na região conhecida como Riviera da Suíça:

Para quem ainda quer descobrir outras partes da região a dica é usar o terceiro dia para fazer um passeio por Weggis e Vitznau. A região é super charmosa e pequenina, conhecida como Riviera Suíça. Chegue cedo, passeie pelas ruas encantadoras e almoce por lá. A região, embora pequena, oferece opções de gastronomia variada com serviço excelente, como o restaurante The Grape, próximo ao lago, com uma comida deliciosa e um clima que não dá mais vontade de sair dali. Mas como ainda tem um dia inteiro para aproveitar, ande até a estação de trem, não leva mais do que 10 min a pé, pegue o ônibus número 2, que vai em direção a Vitznau. Salte na estação homônima e de lá pegue um trem para Rigi Kaltbad. Desembarque nesta estação e lá você vai encontrar nossa quinta dica:

5 – Mineralbad & Spa RigiKaltbad

O Spa tem assinatura do arquiteto suíço Mario Botta e é uma reverência aos banhos realizados pelos gregos, romanos e árabes, cultuado ao longo dos séculos. O Rigi Kaltbad Mineral Baths & Spa está localizado na praça da cidade recém-construída, ‘Giardino Minerale’  – The Garden Mineral -,  também projetada por Botta. A praça está cercada de um lado pela nova estação Cog Railway Vitznau-Rigi e por outro lado por uma torre redonda distintiva, que é a entrada principal para o Spa. É um lugar para descansar e relaxar. Se sair com tempo, desça até Weggis e desfrute de um espumante em um dos charmosos bares a beira do lago, antes de pegar o barco de volta.

Conhecer Lucerna e região é fazer uma viagem à idade média, quando o dia a dia da cidade era controlado por sinos e artesãos que trabalham nas ruas, relaxar na antiga vila de pescadores, se enriquecer culturalmente com atrações mundialmente conhecidas, entender o que há por trás das fachadas que fascinam por suas histórias de magia e tradição, mergulhar na arte através dos artistas e suas obras, se deliciar na gastronomia que mistura local e internacional, se divertir com a agitada vida noturna, ir às compras em suas diversas lojas e boutiques com produtos exclusivos.  E principalmente, é saber que a cada ida há sempre uma novidade e uma nova razão pra voltar.

Luzern,Blue Balls Festival 2010, KKL Luzern

Posts relacionados:

TOP 5 ESTAÇÕES DE SKI
MARROCOS – UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA
Pasquim Bar & Prosa

Comentários

comentários