Um chileno com sotaque francês ou um francês com sotaque chileno?

por Fabiana Saddi

Um dos mais famosos produtores franceses de vinhos em Bordeaux, Baron Philippe de Rothschild, resolveu sair de sua região e apostar na produção de vinhos na Califórnia e no Chile.

No Chile, foi escolhida a região do “Valle Del Maipo”, próxima a Santiago, capital do país. O Vale abriga o maior número de vinícolas do Chile. Seu clima mediterrâneo é estável, com estações bem definidas e baixo risco de chuvas durante o período da colheita, o que garante condições ideais para o plantio de vinhedos e a produção de bons vinhos.

As uvas selecionadas para a produção dos vinhos foram Chardonnay, Carmenère (variedade que tipifica os vinhos chilenos), Syrah e também, como não podia deixar de ser, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc, tradicionais de Bordeaux. A adega Baron Philippe de Rothschild foi inaugurada em 8 de Setembro de 2003 pela Baronesa Philippine de Rothschild.

O nome Escudo Rojo é a tradução do nome alemão da família: Roth (vermelho) e schild (escudo).  É composto por Caménère (40%), Cabernet Sauvignon (38%), Syrah (20%) e Cabernet Franc (2%), com passagem de 7 meses por barricas de carvalho francesas. Tem cor rubi, com toques de especiarias, frutas vermelho-escuras. Equilibrado e harmônico, sente-se um tostado, baunilha, café. É bem próximo de um Bordeaux, e seu preço é bastante atraente: em torno de R$ 70,00.


Vale a pena aguardar  uns cinco anos para abrir a garrafa, a partir de sua produção: ele fica mais redondo. Combina bem com carnes leves.

 Santé ou salud!

Posts relacionados:

La Société, em Paris
CASA LEVER EM NYC
EDIÇÃO LIMITADA DOM PÉRIGNON

Comentários

comentários